Em Busca dos… “Suspeitos do Costume”

Enquadramento

A gestão dos resíduos e, em particular, do plástico tem vindo a ser identificado como um dos maiores problemas globais dos nossos tempos. O lixo que não é depositado corretamente é transportado pelos rios e ribeiras até aos oceanos, transformando-se em lixo marinho. O lixo marinho tem muitos impactes, quer para a fauna e flora marinhas, quer a nível social, económico e até na saúde humana. [Tema do ano Programa Bandeira Azul]

Alguns números:
– todos os anos, entre 1.15 e 2.41 milhões de toneladas de lixo chegam ao oceano através dos rios.

– cerca de 80% do lixo marinho tem origem em atividades desenvolvidas em terra.
– o plástico compõe cerca de 80% do lixo marinho e  90% do que se encontra no fundo do mar.
– estima-se que  cerca de 8 milhões de toneladas de plástico vão parar anualmente ao oceano.

– as pontas de cigarro são o item que aparece em maior número nas limpezas de praia.
– um milhão de aves e 100 mil mamíferos marinhos morrem todos os anos devido à poluição por plástico
– embora seja quase impossível contabilizar os micro plásticos estima-se que apenas 8% do lixo plástico é maior do que uma tampa de garrafa.

E o que se passa na tua escola, praia, rio/ribeira e floresta?
Perceber as origens do lixo é um dos passos para agir na mudança de comportamentos do dia-a-dia, optando por soluções mais sustentáveis e comportamentos preventivos que evitem o agravamento do problema. Assim, é essencial realizar a monitorização e limpeza dos espaços exteriores das escolas, das praias, dos rios e ribeiras, assim como das florestas, cujas conclusões permitem dinamizar as outras fases do projeto como a sua comunicação, trabalhos manuais, etc.

Em Busca dos “Suspeitos do Costume” 

O desafio consiste na monitorização dos resíduos nas escolas (espaços exteriores), praias, rios/ribeiras ou florestas e na comparação dos dados ao longo do tempo.

Metodologia

A dinâmica de criação de grupos de trabalho fica a cargo do(a) professor(a) coordenador(a). Sugere-se a seguinte metodologia:

FASE 1 | Preparação da monitorização

  1. Investigação individual e/ou em grupo sobre a problemática dos resíduos: composição, causas e consequências
  2. Caraterização da produção de resíduos na escola
  3. Realização de um debate sobre:
    – O lixo é um problema? Porquê?
    – Quais as causas e consequências deste problema?
    – O que devemos fazer para melhorar a gestão dos resíduos?

4. Leitura, análise e discussão das recomendações e requisitos da monitorização [Download AQUI]
5. Análise dos itens constantes na ficha de monitorização [Download AQUI]
6. 
Escolha do local e planeamento da monitorização.

FASE 2 | Em busca dos “Suspeitos do Costume” …

Esta atividade pode ser realizada na própria escola ou numa praia, rio/ribeira ou floresta. Cada escola terá que agilizar a sua própria deslocação.
Sugerimos que convidem os encarregados de educação e outros elementos da comunidade para a atividade. Caso a monitorização seja realizada numa praia com Bandeira Azul, recomendamos que seja contactado o responsável do município pelas atividades de educação ambiental no âmbito dos programas Bandeira Azul e/ou Eco-Escolas.

Local da monitorização (Escola, Praia, Rio/Ribeira, Floresta):

  1. Delinear uma área de 100 metros de comprimento
  2. Recolher e Identificar na ficha todos os resíduos existentes nesse espaço
  3. Contabilizar os resíduos com base na tabela proposta [descarregar AQUI]
    Nota importante:
    – depois de contabilizados os resíduos, o grupo deverá depositar os resíduos em local adequado (ecoponto e contentor para resíduos indiferenciados)

FASE 3 | Alerta sobre os  “Suspeitos do Costume”
Esta fase do projeto implica a análise e tratamento dos dados recolhidos no local onde foi realizada a limpeza. As conclusões, a comunicação e a ação serão a parte final.

  1. Tratar os resultados dos dados recolhidos.

2. Montar em um ou mais painéis :
– exemplos do tipo de resíduos mais frequentes, mais perigosos, mais insólitos… [VER EXEMPLO]
– quantidade e/ou  percentagem (%) de itens por cada tipo de resíduo encontrada na limpeza (recomenda-se o gráfico circular) [VER EXEMPLO]
– tabela com a quantidade de resíduos segundo as principais atividades que lhes deram origem [VER EXEMPLO]

3. Realizar um debate sobre:
– Qual a origem dos resíduos encontrados?

– Que resíduos apareceram em maior número? E com maior volume?
– Como alertar as pessoas para este problema?
4. Comunicar na escola e na comunidade recorrendo a diversas formas:
– Exposições, colóquios, reportagens e artigos, ações de limpeza etc.

Para submeter o projeto a concurso

Prazos
Realizar a inscrição na plataforma Eco-Escolas até 20 de fevereiro.

Carregar a informação solicitada até 15 de maio:

Enviar
A- Reportagem fotográfica das várias fases do projeto (
6 a 10 fotografias, devidamente legendadas)
B- Grelha(s) de monitorização (preencher os 2 separadores: “Identificação Local” e “Ficha Suspeitos Costume”)
C- Painel/painéis síntese de apresentação dos resultados (até 6 fotografias sendo obrigatória 1 geral e 1 de detalhe)
D- Síntese descritiva de como decorreu o projeto: envolvimento dos alunos, ações realizadas, principais conclusões.

Prémios

3 Melhores Painéis
A definir.

Objetivos
– Conhecer a composição dos resíduos, origens, causas e consequências
– Desenvolver um projeto de aprendizagem ativa
– Induzir estratégias de intervenção/ação na escola e comunidade relacionadas com o tema

Destinatários
O projeto pode ser realizado por estudantes de todos os graus de ensino.


Exposição: os suspeitos do costume
A Associação Bandeira Azul possui uma exposição itinerante que poderá ser requisitada.
Ver aqui