Caça às Microesferas

Enquadramento

Minúsculas partículas de plástico têm sido adicionadas a possivelmente milhares de produtos de higiene pessoal, comercializados em todo o mundo!

Quando esfoliamos o nosso corpo ou escovamos os nossos dentes, com produtos que contêm essas microsferas, pouco visíveis a olho nu, elas fluem diretamente dos lavatórios, chuveiros e banheiras, para o sistema de esgoto.

​As estações de tratamento de águas residuais não são projetadas para filtrar microsferas e portanto, elas causam uma série de impactes no ambiente marinho, uma vez que são impossíveis de remover.  (Campanha de Alerta sobre as Microsferas. APLM)

Para alertar para esta questão a ABAE propõe este ano às Eco-Escolas o desafio de ajudarmos a contribuir para esta campanha, através do envolvimento e participação ativa dos jovens, num processo de construção da aprendizagem de forma ativa.
A metodologia proposta, que procura inspirar estratégias de aprendizagem baseada em problemas visa constituir-se num recurso para a implementação do projeto com um grupo-turma. ou em grupos mais pequenos (clubes, brigadas, etc.).

Objetivos
  • Sugerir temas e atividades conducentes a um aumento da literacia acerca das questões da sustentabilidade em geral e em particular do lixo marinho, microplásticos e microesferas
  • Implementar estratégias de ensino-aprendizagem que trabalhem as competências do seculo XXI, como por exemplo: criatividade , pensamento critico, colaboração e comunicação
  • Induzir o aparecimento de ações de (in)formação e intervenção protagonizadas pelos jovens das Eco-Escolas
Destinatários

Recomenda-se para jovens a partir dos 10/11 anos até ao ensino superior.
Podem no entanto ser apresentados trabalhos de idades inferiores.
Cada escola pode submeter tantos trabalhos quantos quiser

Metodologia

A dinâmica de criação de grupos de trabalho fica a cargo do(a) professor(a)

FASE 1 | Investigação

  • Investigação individual e/ou em grupo, sobre a problemática o lixo marinho: composição, causas e consequências
  • Investigação sobre microplásticos e microsferas
  • Exploração do site Beat the Microbead  (Campanha de Alerta sobre as Microsferas), em particular da  lista/identificação das  microsferas. Normalmente os ingredientes estão escritos em inglês: Polyethylene (PE); Nylon-12/6/66; Polypropylene (PP); nylon-11; PMMA; nylon-6; copolymer polyethyleen terephthalate (PET)…
  • Consulta da lista dos produtos já identificados em Portugal que contêm microsferas.

FASE 2 | Debate
Debate em grupo-turma ou pequenos grupos.

Algumas questões-chave:

  • O que são as microsferas (microbead)?
  • Nós usamos e enviamos para o mar estes poluentes diariamente? Como?
  • As microsferas são um problema?
  • Se as microsferas são um problema, o que fazer para minimizar ou acabar com este problema?

FASE 3 | “Trabalho de Campo” – “Auditoria”

  • Elaboração uma lista sobre o tipo de produtos cosméticos e outros, potencialmente com microsferas na sua composição, que são de uso habitual dos jovens e/ou da família. Exemplo: sabonete/gel esfoliante corporal e facial (scrubs, peelings) limpeza profunda, pasta de dentes (adulto e infantil).
  • Realização de uma tabela com a lista elaborada pelo conjunto da turma, acrescentando:
  • uma coluna para preencher informação sobre a Marca/Fabricante durante a realização da “auditoria”
  • uma coluna para a cor (vermelho amarelo ou verde) do produto caso conste da lista dos identificados em Portugal
  • Colunas para assinalar os componentes mais comuns (e outros)
  • Realização de uma “auditoria” para análise de produtos constantes na tabela elaborada pela turma. Pode ser feita individualmente ou em pequenos grupos. 

Cada elemento da turma ou pequeno grupo pode procurar pelo menos 4 produtos.
Analisar alguns produtos diversificados (gel, cremes, pastas de dentes…).
Verificação da composição do produto recorrendo ao rótulo.
material necessário: tabela realizada pela turma em formato checklist para preenchimento de vários produtos; lista para consulta dos nomes dos componentes das microsferas [download aqui

  • Onde realizar a “auditoria”
    • Hipótese 1:  à casa de banho de casa dos alunos (com autorização dos encarregados de educação).
    • Hipótese 2: num supermercado, comercio tradicional ou outro local onde seja possível analisar os rótulos dos produtos que constam da lista elaborada.

Dicas:
Os produtos podem ser nacionais ou importados

Além dos já conhecidos Polyethylene (PE), Polypropylene (PP), Polyethylene terephthalate (PET), Polymethyl methacrylate (PMMA) or Nylon, existem novos  seguem-se os ingredientes plásticos que frequentemente são adicionados aos produtos de higiene e cosmética- ver a lista no site>

 FASE 4 | CONCLUSÕES

  • Trabalhar em grupo o resultado da “auditoria” às diversas casas de banho/prateleiras de loja  e analisar os resultados obtidos.
  • Debater os resultados e procurar resposta às seguintes questões-chave:
  • Foram encontradas microsferas nos produtos “investigados”?
  • Foram encontrados novos produtos que podemos sugerir acrescentar á lista existente na Campanha “Beat the Microbead” em Portugal?
  • Como se poderia realizar uma campanha/ação para alertar para este problema?
  • Como vou explicar à minha família que estamos, sem saber, a envenenar o oceano quando tomamos banho?
  • Quais os produtos com zero microsferas (ver Look for the Zero)?

Apresentação do Trabalho
  • Reportar com fotografias as diversas fases do projeto
  • O trabalho deverá ser apresentado em formato powerpoint até 12 slides.
    Sugere-se a exploração das funcionalidades de animação do powerpoint e a possibilidade de animação dos slides, introdução de voz e som.
  • Opcionalmente pode ser também apresentado em formato vídeo.

Nota importante: caso tenham sido encontrados produtos que não constem da lista da Campanha Beat the Microbead referir quais os produtos e componentes.

Para contribuir para esta campanha deverão ser enviadas fotos legíveis dos produtos (frente e verso, incluindo ingredientes e o código de barras) para: ap.lixomarinho@gmail.com com o assunto Campanha BTM.

Prazos

Inscrição:
até 28 de fevereiro de 2019

Envio dos trabalhos:
até 15 de maio de 2019

Júri

O júri será constituído por elementos da ABAE e APLM*

*a confirmar

Prémios

Todos os trabalhos serão divulgados online no site do Programa Eco-Escolas.
Os melhores trabalhos serão reconhecidos com certificado/diploma e um prémio simbólico a designar
Os melhores projetos poderão ainda vir a ser reconhecidos no âmbito da campanha “Planet or Plastic” (parceria em desenvolvimento com a National Geographic).