Escola Profissional Monsenhor João Maurício de Amaral Ferreira

Breve descrição

Propriedade da Fundação Maria Isabel do Carmo Medeiros e, portanto, Estabelecimento de Ensino Privado, a Escola Profissional da Povoação, cujo patrono (Monsenhor João Maurício de Amaral Ferreira), está incondicionalmente associado ao desempenho eclesiástico em ordem a cumprir o preceituado nos Estatutos da Fundação já aludida (objectivos de índole religiosa, assistencial e cultural), surge no ano lectivo/formativo 1997 - 98, na sequência do Contrato - Programa celebrado, a 19 de Agosto de 1997, entre o Governo da Região Autónoma dos Açores e a Fundação Maria Isabel do Carmo Medeiros.

Tutelada no quadro formativo pelas Direcções Regionais da Educação, Juventude, Emprego e Formação Profissional, mas com autonomia pedagógica, administrativa e financeira, a Escola Profissional Monsenhor João Maurício de Amaral Ferreira dispõe de um ideário objectivado e claramente definido. A saber:
» Possibilitar a qualificação de jovens através de uma formação profissional adequada;
» Facultar aos jovens da Região a escolha de um modelo educativo alternativo ao sistema regular de ensino;
» Favorecer a orientação e formação profissional dos jovens;
» Contribuir para a realização pessoal dos jovens, possibilitando o contacto com o mundo do trabalho e experiência profissional;
» Dotar as estruturas concelhias e regionais de quadros intermédios.


Efeito estratégico de adesão a um subsistema de ensino perspectivado para o todo nacional e plataforma de formação de mão-de-obra qualificada, capaz de responder aos desafios que se perfilavam, e perfilam, no espaço europeu (U. E.), por sua vez, com inegáveis repercussões arquipelágicas, o início de actividade formativa, sob a égide desta entidade formadora, decorreu, desde logo, da premente necessidade de aposta no desenvolvimento e consolidação do progresso sustentado no concelho da Povoação. Todavia, com a clara intenção de rejeitar a abordagem redutora da qualificação profissional de recursos humanos, isto é única e exclusivamente reservada aos formandos naturais e/ou residentes no Concelho, a Escola, através do seu elenco directivo, tem entendido a formação profissional como realidade a proporcionar a qualquer candidato a formando, independentemente do concelho, ilha ou até país. Neste contexto, queremos relevar, porque motivo de satisfação e orgulho institucional, o facto de a Escola, mediante o empenho de toda a população escolar, e, em particular, do corpo docente, ter formado, não só pessoal, entenda-se atitudes e valores (autonomia, responsabilidade, relações interpessoais, assiduidade/pontualidade), mas também profissionalmente, jovens oriundos de Cabo-Verde (Curso de Técnico de Turismo/Profissionais de Informação e Animação Turística), Timor Loro-Sae (Cursos de Técnicos de Informática/Gestão e Construção civil) e Moçambique (Curso de Animador Sociocultural/Assistente de Geriatria).

Grau de ensino: Profissional; Outro: Reativar

Sobre o Programa e atividades Eco-Escolas

No âmbito da biodiversidade, a Escola Profissional irá continuar a colaborar com a SPEA - Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves.

Histórico de participação e Galardão Eco-Escolas

  2019-2020 2018-2019 2017-2018 2016-2017 2015-2016 2014-2015 2013-2014 2012-2013 2011-2012 2010-2011 2009-2010 2008-2009 2007-2008 2006-2007 2005-2006 2004-2005 2003-2004 2002-2003 2001-2002 2000-2001 1999-2000 1998-1999 1997-1998 1996-1997
inscrita                        
galardoada                            
visitada