Externato de Penafirme

Breve descrição

As aulas no Externato de Penafirme começaram a 3 de novembro de 1975.
Corolário de um caminho longo, feito de dúvidas, desejos, debates, negociações, receios, nervosismo, coragem e entrega, muita entrega, esse dia foi, também, o primeiro de uma segunda etapa da Escola: o tempo em que temos alunos, temos mestres e temos futuro a construir.
Com mais de quatro décadas de existência, tão variada quanto cada um dos seus mais de dez mil alunos e os tempos que lhe foram dados viver, somos hoje uma Escola viva, palco do milagre do amadurecimento das gerações. Continuamos a perceber-nos permanentemente convocados a ajudar crianças e jovens a alcançarem a estatura de Cristo, Homem pleno.
Recebemos nas nossas mãos frágeis a tarefa começada por outros e não queremos desperdiçar o tesouro de sabedoria, pacientemente tecida e valorosamente defendida durante tantos anos.
A todos os fundadores e continuadores, a todos os alunos de todos os anos, a todas as famílias que confiaram os filhos ao Externato de Penafirme, a todos os amigos e vizinhos que nos estimam, a todos os que nos vão procurar e nos pedirão que sejamos a sua Escola: somos o Externato de Penafirme!
A localidade onde está implantado o Externato, Póvoa de Penafirme, fica situada no litoral sul da união de freguesias de A dos Cunhados e Maceira, a cerca de 15 km de Torres Vedras.
O seu nome está ligado ao velho Convento de Eremitas de Santo Agostinho e a sua origem perde-se na bruma dos tempos. Póvoa é o nome comum a muitas terras de Portugal.
Penafirme significa rocha, penha ou lugar seguro. Já era assim designada no séc. IX aquando da fundação do primeiro convento erguido “no sítio chamado de Penafirme”.
Pela sua localização geográfica, a área circunscrita pelo Externato caracteriza-se, por um lado, pelas boas acessibilidades e pelo desenvolvimento dos setores económicos, em geral e, por outro, pela preservação da sua identidade rural, associada à qualidade ambiental e social.
Tal constatação explica o crescente fluxo imigratório nesta última década, que aqui se destina proveniente do êxodo urbano como também da migração externa com origem nos PALOP's e, mais recentemente, nos países do leste europeu.
Enquanto os primeiros vêm essencialmente à procura de um local que lhes dê sossego, segurança e qualidade de vida, continuando em muitos casos a migrar pendularmente para a metrópole, os últimos procuram emprego na construção civil e / ou na agricultura, principalmente na horticultura. Assim se verifica um aumento da população absoluta e relativa registado nas últimas décadas nesta região.

Grau de ensino: 2º Ciclo; 3º Ciclo; Secundário; Profissional

Sobre o Programa e atividades Eco-Escolas

Projeto Eco-Escolas

Ano após ano, aos alunos do 8.º ano e do 2º ciclo é sugerida a vivência de um projeto, normalmente de caráter ambiental - Eco-Escolas - que abarca todos os alunos do ano e a globalidade das disciplinas. De cariz ambiental, são lançados desafios de trabalho cooperativo que apelam ao aprofundamento dos conhecimentos, desenvolvimento do sentido crítico e da intervenção cívica.

Histórico de participação e Galardão Eco-Escolas

  2019-2020 2018-2019 2017-2018 2016-2017 2015-2016 2014-2015 2013-2014 2012-2013 2011-2012 2010-2011 2009-2010 2008-2009 2007-2008 2006-2007 2005-2006 2004-2005 2003-2004 2002-2003 2001-2002 2000-2001 1999-2000 1998-1999 1997-1998 1996-1997
inscrita                          
galardoada                              
visitada