Muros Com Vida

Enquadramento

O Projeto “Muros com Vida” é lançado na Década das Nações Unidas da Restauração de Ecossistemas (2021-2030) com o intuito de contribuir para alertar e mobilizar a comunidade para a prevenção e inversão do processo de degradação dos ecossistemas terrestres e aquáticos, com repercussões nas alterações climáticas e na extinção em massa de várias espécies.

O Projeto assenta no entendimento da importância da rua enquanto suporte das dinâmicas dos municípios e elemento estruturante e agregador do espaço público, como espaço de educação, espaço de arte, espaço de contemplação e espaço de partilha e comunicação dos princípios de sustentabilidade.

O município, as escolas e toda a comunidade são desafiados a trabalhar no sentido de promover a preservação e valorização dos ecossistemas, através da arte urbana.

Objetivos

– Promover um novo olhar sobre os territórios, centrado na arte;
– Incentivar à preservação e valorização do espaço público, quer dentro do recinto escolar, quer fora da escola;
– Sublinhar a importância da preservação/recuperação de ecossistemas;
– Melhorar o aspeto estético do recinto escolar e/ou do espaço público do município;
– Trabalhar a expressão artística, explorando o potencial criativo das crianças e jovens, exteriorizando preocupações, ações, comportamentos e realidades no âmbito da sustentabilidade;
– Proporcionar novos espaços de partilha, convívio, comunicação.

Definição do Trabalho e Metodologia

O Projeto “Muros com Vida” consiste na realização de pinturas ao ar livre em muros, dentro do recinto escolar ou em espaços afetos ao domínio público municipal, de livre acesso e uso coletivo, nomeadamente em espaços emblemáticos do concelho, em locais de passagem ou em edifícios. As pinturas  enquadram-se nos temas do ano Eco-Escolas “Biodiversidade: Preservar e Regenerar” e “Espaços Exteriores”,  devendo representar um ecossistema ou um conjunto de elementos que o compõe.
Entende-se por representação do ecossistema o desenho/pintura das relações bióticas e abióticas de uma comunidade de seres vivos de várias espécies (vegetais e animais) que habitam numa determinada área.

Valoriza-se a representação de ecossistemas nacionais e particularmente os que caracterizam o território onde se insere a escola.
Exemplos: uma floresta, um estuário ou outras zonas húmidas, ecossistemas litorais ou do oceano.

A concretização do projeto implica o planeamento e realização de uma pintura mural, que pode ser uma parede ou um muro, dentro ou fora da escola. Recomenda-se que a escola contacte com a autarquia, nomeadamente para pinturas fora do recinto escolar ou para solicitar apoio material. O recurso a parcerias nomeadamente: a Junta de Freguesia, a Câmara Municipal, o Pingo Doce – projeto Bairro Feliz, é recomendado para garantir o sucesso do projeto.

  • Recomenda-se vivamente o recurso a parcerias que poderão por exemplo agilizar as tintas para a realização do mural

Assim, as escolas:

  • Desenvolvem internamente o processo para seleção da(s) imagem(ns) a pintar;
  • Solicitam apoio à autarquia (município ou freguesia) para os materiais (preparação da parede, tintas, outros materiais)
  • Divulgam o projeto pelos meios ao seu alcance;
  • Realizam a(s) pintura(s), em articulação com a autarquia;
  • Enviam para a ABAE fotografias da(s) pintura(s) que realizaram.
Público-alvo

Alunos de Jardim de Infância, 1.º ciclo, 2.º ciclo, 3.º ciclo, secundário, profissional e superior.

Concurso

Elementos para concurso
Para apresentação do trabalho a concurso deverá ser feito o upload na plataforma Eco-Escolas dos seguintes elementos:

  • Fotografias: do processo/pintura; da totalidade da pintura; de detalhes.
  • Parceiros: identificar eventuais parcerias nomeadamente: a Junta de Freguesia, a Câmara Municipal, o Pingo Doce – projeto Bairro Feliz, etc.
    Recomenda-se vivamente o recurso a parcerias que poderão por exemplo agilizar as tintas para a realização do mural
  • Memória descritiva que deverá incluir os seguintes elementos:
    i) identificação do ecossistema e elementos do ecossistema presentes na pintura;
    ii) a razão da escolha desta imagem;
    iii) o processo de trabalho/dinâmica/metodologia que conduziu à elaboração do mural;
    iv) a idade e forma como foram envolvidos os alunos.

 

Critérios
A avaliação dos trabalhos terá em conta os seguintes critérios.
– Seleção do muro/parede a pintar;
– Representação adequada do(s) ecossistema(s);
– N.º de elementos do ecossistema(s) representado(s);
– N.º de alunos envolvidos;
– Os alunos denotam conhecimento sobre o(s) ecossistema(s) e espécies;
– N.º de muros/paredes pintadas;
– N.º de parceiros envolvidos;
– Qualidade de execução da pintura;
– Criatividade/originalidade da pintura.

 

@Tiago Hacke | Município de Águeda

Ver Premiados 2022

Prazos:

  • até 28 de fevereiro | inscrição da escola
  • até 30 de maio | realização das pinturas
  • até 15 de junho | submissão das fotografias das pinturas.

Como Participar:

Prémios

  • A ABAE premiará pelo menos 3 pinturas a nível nacional. Os premiados receberão um kit Faber Castel + livro biodiversidade + kit Eco-Escolas;

Júris

O júri será constituído por elementos da Comissão Nacional Eco-Escolas e especialistas convidados da APA, DRAAC Açores, DRAAC Madeira, Quercus e ICNF.