A Biodiversidade da Minha Escola

Integrado nos temas do ano letivo 2021-2022, Espaços Exteriores e Biodiversidade – Preservar e Regenerar, este projeto tem como principal objetivo dar a conhecer e promover a ação pela proteção da biodiversidade que rodeia o espaço escolar.

O desafio lançado às Eco-Escolas será o de documentar a diversidade de espécies de flora, líquenes, cogumelos, aves, insetos e répteis que encontram no recinto escolar, através da observação das mesmas, da pesquisa, captura de imagens e elaboração de ilustrações.

Objetivos
  • Contribuir para a ligação à natureza pela comunidade educativa e promover a sua cidadania ativa e pensamento crítico
  • Conhecer e dar a conhecer a diversidade de aves que “visitam” os espaços exteriores regularmente frequentados
  • Desenvolver um projeto de aprendizagem ativa em trabalho de campo

 Metodologia

  1. Realizar sessões de observação de flora e fauna no recinto escolar e/ou espaço envolvente. As Estratégias deverão ser as mais adequadas ao grau de ensino. Por exemplo, poderão ser constituídos diferentes grupos, cada um encarregue do levantamento de determinado grupo de espécies (aves, insetos, plantas, etc), ou poderão realizar sessões dedicadas a cada um dos grupos (dia das aves, dia das árvores, dia dos insetos, etc).
    Antes de iniciar as observações, é importante identificar as características de cada grupo, de modo a adequar os procedimentos de observação. Por exemplo, a observação de aves deve ser realizada no início ou no final do dia, altura em que estão mais ativas, sendo mais fácil sua observação.   
  2. Capturar imagens (utilizando máquina fotográfica e/ou telemóvel) das espécies encontradas. 
  3. Identificar as espécies, com auxílio de guias de identificação ou outros elementos bibliográficos e de aplicações móveis, como o iNaturalist / Biodiversity4All (instruções aqui).
  4. Preencher a ficha de espécie (modelo aqui).
  5. Elaborar uma ilustração de cada espécie identificada.

Opcional

Para facilitar e até promover a observação de alguns grupos de espécies, como por exemplo as aves ou os insetos, podem ser implementadas atividades paralelas, como a elaboração e colocação de comedouros para aves, a elaboração de um jardim florido ou a construção e instalação de um hotel de insetos.

Desafio Professores

No âmbito desta atividade, deixamos também o desafio aos professores de delinear e implementar um plano de aula com base na observação da biodiversidade da escola.

Formação

Webinar – 23 de novembro – 16h  (Assista ao webinar aqui.)

Workshop no Seminário Nacional Eco-Escolas

Informação Solicitada 

Desafio alunos:

– Fotografia das espécies encontradas (apenas uma fotografia por espécie, mínimo 5 espécies, máximo 10 espécies) (formato .jpeg)

– Digitalização da ilustração das espécies, com boa resolução (formatos .pdf, .jpeg, .tif)

– Ficha das espécies fotografadas/ilustradas (PNG, JPEG)

– Registo Fotográfico do desenvolvimento do trabalho (Conjunto de fotografias que exibam as diferentes etapas da planificação e concretização) (até 8 fotografias) (PNG, JPEG)

– Memória descritiva (apresentação do trabalho, investigação sobre o tema, envolvimento dos alunos, etc)

Desafio Professores

– Ficha do plano de aula (download aqui)

Destinatários

Todos os graus de ensino. O desafio alunos pode ser realizado por crianças e jovens de qualquer idade, divididos em 3 escalões: Jardim de Infância e 1ºciclo; 2º e 3º ciclo; ensino secundário/profissional/superior.

O desafio Professores pode ser realizado por professores de todos os graus de ensino e áreas curriculares.

Prazos 

Inscrição na atividade na Plataforma Eco-Escolas: Até 28 de fevereiro de 2022
Submissão dos trabalhos: Até 31 de maio de 2022 

Assista aqui ao webinar "A Biodiversidade da Minha Escola"

 

Destinatários

Todos os graus de ensino. o Projeto pode ser realizado por crianças e jovens de qualquer idade.

 

Projeto em parceria com:

Inspiração
Ligações úteis

AVES

SPEA. 2018. Manual de Atividades para envolver as escolas na conservação das aves e seus habitats.
Catry, P. & Campos, A. R. (2010). Guia das Aves Comuns de Portugal (2ª ed.). Lisboa: Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves.
SPEA. 2021. SPEA Educação Ambiental | Recursos para professores
Aves de Portugal – O Portal dos Observadores de Aves (2008).
SPEA/BirdLife International (2010). Alimentar as aves em época de escassez de comida(Spring Alive).
Câmara Municipal de Lisboa/Lisboa e-nova (Eds)(2015). Guia Ilustrado de 25 Aves de lisboa.
Aves dos Jardins da Gulbenkian: Publicação online e Livro.

FLORA

Flora-On: Flora de Portugal Interactiva (2014-). Sociedade Portuguesa de Botânica.
Flora Digital de Portugal (2004-). Jardim Botânico da UTAD – Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro.

COGUMELOS

FPFP (2008). Guia de Campo – Cogumelos Silvestres. Federação dos Produtores Florestais de Portugal.

LÍQUENES

Matos, P., Pinho, P., Munzi, S., Vieira, J., Concrostina, L. (2015). Líquenes indicadores da qualidade do ar. Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa.

RÉPTEIS

Almeida, N.F., Almeida, P.F., Gonçalves, H., Sequeira, F., Teixeira, J., Almeida, F.F. (2001). Anfíbios e Répteis de Portugal. FAPAS.
Maravalhas, E., Soares, A. (2017). Anfíbios e Répteis de Portugal. Quercus.

INSETOS

Tagis, 2019. Guia das Borboletas Comuns de Portugal Continental.

Pereira, P.G., Monteiro, E., Vala, F., Luís, C. (2012). Insetos em Ordem.