Fernanda Botelho nasceu e cresceu em comunhão com a Natureza, entre o azul do mar e o verde das árvores. Menina de aldeia com rastos de viagens pelo caminho, viagens internas e externas entre o reino das plantas e o Reino Unido onde viveu dezassete anos e onde aprofundou o seu conhecimento sobre plantas e seus usos. No decorrer dos seus dias, a felicidade é um dever e a gratidão, uma constante.

Gostaria que os seus livros fossem como varinhas de condão, capazes de abrir portas a uma relação mais íntima entre os leitores e o verde que os rodeia. Publica anualmente agendas de plantas medicinais desde 2010 sempre com o mesmo entusiasmo e dedicação a uma causa: a ecologia, a etnobotânica e as plantas medicinais.

Estudou pedagogia Montessori e Waldorf. O tempo passado na companhia das crianças fez brotar os livros infantis Salada de Flores, Sementes à Solta e Hortas Aromáticas. A frequente realização de workshops e de passeios botânicos ajudou-a criar um guia prático de remédios caseiros: As Plantas e a Saúde.

Em 2016 publicou “Uma mão cheia de plantas que curam, 55 espécies espontâneas em Portugal”.

Em 2017 nasceu “O meu primeiro herbário de Plantas Medicinais” em parceria com Célia Cabral e Elizabete Henriques.

Teve uma rubrica na Rádio Clube de Sintra e é convidada regular de vários programas de televisão, sobretudo da RTP1.

Convidada por várias entidades, associações e municípios percorre o país dando e recebendo, falando e escutando, assimilando e divulgando esta paixão pelas plantas que lhe corre nas veias.

Escreve sobre plantas medicinais em sites e revistas. Tem dois blogues onde vou pousando olhares e palavras oscilando entre a alma dos dias e o coração das coisas

http://malvasilvestre.blogspot.pt/

http://fernandabotelho.blogspot.pt/

Gosta de comunicar, viajar, jardinar e fotografar. Tem vários projetos de escrita e de viagens em mãos, pés, cabeça e coração, sobretudo coração.

X