Quem Somos

Eco-Escolas é um programa internacional da “Foundation for Environmental Education”, desenvolvido em Portugal desde 1996 pela ABAE. Pretende encorajar ações e reconhecer o trabalho de qualidade desenvolvido pela escola, no âmbito da Educação Ambiental para a Sustentabilidade.
O programa é coordenado a nível internacional, nacional, regional e de escola. Esta coordenação multinível permite a confluência para objetivos, metodologias e critérios comuns que respeitam a especificidade de cada escola relativamente aos seus alunos e caraterísticas do meio envolvente.

Para além do apoio das pessoas e Instituições da Comissão Nacional, o Eco-Escolas conta ainda com a parceria de vários municípios e apoios específicos de mecenas para algumas das suas atividades. Fornece ainda metodologia, formações, materiais pedagógicos, apoios e enquadramento ao trabalho desenvolvido pela escola.

Depois de inscritas as escolas da rede recebem um conjunto de informações e orientações facilitadoras da implementação do Programa. A coordenação organiza actividades de formação, como o Seminário Nacional e de divulgação como o Dia Bandeiras Verdes, entre outras. O/A professor(a) coordenador(a) em cada estabelecimento de ensino, é o ponto focal do Eco-Escolas no terreno, sendo da sua responsabilidade a reunião de condições, meios e estratégias para levar a bom termo a implementação da metodologia proposta.

Condições de Participação:

O programa pode ser adotado por qualquer escola, desde que se inscreva e que siga a sua metodologia.

  • Manifestação por parte da escola da vontade de melhorar o seu desempenho ambiental, envolvendo os alunos nos processos de decisão e implementação do programa, em qualquer das suas fases;
  • Concordância de adesão ao programa por parte do/a director/presidente da escola;
  • Declaração do interesse do Município em colaborar com a escola.
Para Receber a Bandeira Verde:

A escola tem de demonstrar ter seguido a metodologia dos 7 passos:

  1. Conselho Eco-Escolas,
  2. Auditoria Ambiental,
  3. Plano de Ação,
  4. Trabalho Curricular,
  5. Monitorização e Avaliação,
  6. Envolvimento da Comunidade
  7. Eco-Código.
  • Concretizar pelo menos 2/3 do seu plano de ação;
  • Realizar atividades no âmbito dos temas-base (água, resíduos e energia) e de pelo menos um dos temas do ano (2015-16: agricultura biológica, mar, mobilidade sustentável, alimentação saudável e sustentável).

O plano de acção é desenhado por cada escola e deverá tomar em conta a Agenda de prioridades de acção/intervenção decidida pelo Conselho Eco-Escolas. Em paralelo as escolas são desafiadas a participar em diversos sub-projectos que procuram (in)formar e aprofundar e premiar o trabalho no âmbito de temáticas específicas.