Eco-Escolas no Ensino Superior

 
Eco-Escolas no Ensino Superior   |   Eco-Universidades   |   Eco-Campus

O programa Eco-Escolas visa a educação para o desenvolvimento sustentável incentivando a participação de todos os elementos da comunidade num exercício de cidadania ativa. É implementado em Portugal desde 1996 contando atualmente com cerca de 1400 escolas inscritas e 230 concelhos. A nível internacional envolve mais de 55 países e 32.000 escolas. Este está orientado para a implementação da Agenda 21 local, visando a aplicação de conceitos e ideias de educação e gestão ambiental à vida quotidiana da escola e pode ser adoptado por qualquer escola que se inscreva e que siga metodologia proposta:

  • a Gestão do espaço-escola em termos de sustentabilidade (ambiental , económica, social);
  • a promoção da mudança de comportamentos e atitudes na comunidade estrita e alargada onde se insere o estabelecimento de ensino. Ou seja, não só num núcleo ou curso mas progressivamente envolvendo toda a faculdade e a comunidade em que se insere; não só a próxima (ex: bairro), como a comunidade de redes ex: escolas de Gestão ou escolas da Universidade de Lisboa.

Para implementar o Eco-Escolas, é necessário realizar a inscrição em www.abae.pt devendo em primeiro lugar ser identificado um coordenador (que é habitualmente um professor, mas pode ser um aluno, desde que assegure continuidade), que recebe toda a nossa correspondência pois há vários “passos”, prazos e desafios que estão relacionados com a participação no Programa.

Reunir um grupo de trabalho- Conselho Eco-escolas (passo 1); realizar uma Auditoria Ambiental (passo 2); estabelecer um Plano de Ação (passo 3)… são o inicio do Programa Eco-Escolas, que contudo para dar resultados, deve estabelecer metas e avalia-las. E ter continuidade, ou seja não se resume a uma atividade esporádica de sensibilização.